sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Crítica: "A Criada"

A Criada
(Ah-ga-ssi)
Drama/Romance/Suspense
Data de Estreia no Brasil: 17/01/2016
Direção: Park Chan-Wook
Distribuidora: Mares Filmes



Caso não fosse a birra ridícula do júri no festival de Cannes de 2016 em não premiar os favoritos da crítica, Park Chan-Wook (realizador do excepcional "Oldboy") seria o vencedor do prêmio de melhor diretor no festival por seu trabalho neste novo longa, “A Criada”. E com todo merecimento, visto que o filme se constrói a partir da abordagem carregada de suspense e erotismo de seu diretor para contar uma história de trapaça, ambição e paixão. E se a premissa temática apresentada acima interessou o leitor, acredite, a construção dramatizada da película não só faz justiça a tais temas, como ainda sabe brincar a todo momento com a expectativa de seu público que nunca consegue prever qual será o próximo passo dos personagens.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Crítica: "Sully: O Herói do Rio Hudson"

Sully
Data de Estreia no Brasil: adiada por tempo indeterminado
Direção: Clint Eastwood
Distribuição: Warner Bros.

       Gostando ou não de seu trabalho, é impossível negar que Clint Eastwood é um dos diretores mais eficientes trabalhando em Hollywood no momento. O ator/diretor é conhecido na indústria por trabalhar de forma rápida e econômica, quase nunca entregando um filme acima do orçamento previsto ou atrasado em relação a data prevista de entrega para distribuição. Eastwood é o tipo de diretor minucioso que prepara tudo de forma precisa antes da gravação e consegue obter os resultados desejados com poucos takes (número de vezes que se filma a mesma cena). Trabalhando dessa forma Eastwood errou muito pouco em sua carreira de diretor ao longo das décadas, produzindo verdadeiras obras-primas, como “Imperdoáveis” (1992) e “Cartas de Iwo Jima” (2006). “Sully” não chega perto desses dois filmes em termos de qualidade, mas certamente não faz feio, mostrando muito da eficácia pela qual o diretor é conhecido.

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Crítica: "Hell or High Water" ("A Qualquer Custo")

A Qualquer Custo
(Hell or High Water)
Data de Estreia no Brasil: 05/01/2016
Direção: David Mackenzie
Distribuição: CBS Films


        A expressão em inglês "come hell or high water" traduziria-se para o português em algo semelhante à "custe o que custar". Há também um termo chamado cláusula "hell or high water" em contratos bancários, indicando que o credor deve pagar o que deve ao banco sob qualquer circunstância. Dessa forma, apesar de a tradução brasileira ("A Qualquer Custo") fazer jus ao conteúdo do filme, não chega aos pés da genialidade do título original, que explica de uma vez só os dois principais elementos da trama do filme e da jornada da familha Howard. O filho mais novo Toby é um texano divorciado que não consegue pagar a pensão alimentícia de seus filhos. Já seu irmão Tanner passou 10 anos na prisão e foi recém liberado. A narrativa do filme se desenrola a partir da decisão tomada pelos dois de roubar pequenos bancos da região Oeste do Texas para pagar a hipoteca que sua falecida mãe havia feito no rancho da família.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Crítica: "Jack Reacher: Sem Retorno"

Jack Reacher: Sem Retorno
(Jack Reacher: Never Go Back)
Data de Estreia no Brasil: 24/11/2016
Direção: Edward Zwick
Distribuição: Paramount Pictures


           Tom Cruise é sem sombra de dúvidas uma das maiores estrelas de Hollywood atualmente. Nome carismático e controverso dentro dos Estados Unidos (principalmente por conta da cientologia), sua figura é extremamente valiosa para os grandes estúdios, levando a um quase certo sucesso de bilheteria para o filme que conta com sua presença. Sendo assim, surgiu em 2012 "Jack Reacher", uma franquia de ação que tem como principal destaque a figura de Cruise no papel de protagonista. Tanto no filme anterior quanto nesta sequência, o renomado ator interpreta um ex-militar veterano que deixou o serviço por razões pessoais e acaba sendo obrigado a voltar à ativa. Neste filme de 2016, Reacher é um andarilho que vaga pelo país prestando alguns serviços esporádicos à uma Major do exército, que acaba sendo presa por espionagem, jogando Reacher em meio a uma grande trama de conspiração política.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Crítica: "A Chegada"

A Chegada
(Arrival)
Drama/SciFi
Data de Estreia no Brasil: 24/11/2016
Direção: Denis Villeneuve
Distribuição: Sony Pictures

Em um ano como 2016, de acontecimentos terríveis tanto no cinema, política, catástrofes naturais e etc, seria fácil para que um filme como “A Chegada” caísse num cinismo ácido, ou mesmo que demonstrasse propensões sentimentalistas extremamente artificiais (estou olhando para você, Interestelar!). Felizmente, estamos falando do mais novo longa de Denis Villeneuve, que é um diretor talentoso que consegue abordar temas extremamente humanos e complexos enquanto cultiva uma narrativa coesa e de atmosfera melancólica e inquietante. Com uma disposição para explorar tanto o intelecto quanto o emocional de sua protagonista, o filme é desde já um dos melhores do ano e com toda certeza um dos favoritos para abocanhar alguns prêmios na próxima temporada.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Crítica: "Animais Fantásticos e Onde Habitam"

Sendo uma das estreias mais aguardadas no fraco ano de 2016, "Animais Fantásticos e Onde Habitam" é o tema da nossa crítica em vídeo de hoje que pode ser conferida na integra no link abaixo:



(Atualizado - 20/11)

Assista também nossos comentários com spoilers: 


Muito obrigado e que a força esteja com vocês!

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Crítica: "Um Estado de Liberdade"

Um Estado de Liberdade
(Free State of Jones)
Data de Estreia no Brasil: 17/11/2016
Direção: Gary Ross
Distribuição: Paris Filmes


          A Guerra de Secessão é um dos pontos que sempre recebem enorme atenção quando se aborda a história dos Estados Unidos. Entretanto, há uma grande distância entre as discussões que fazemos sobre o tema em um ambiente historiográfico e as percepções do senso comum. Uma das primeiras noções que abordamos é a de que a chamada Guerra Civil envolveu muito mais questões do que um lado "bom" dos abolicionistas da União e o lado do "mau" dos confederados escravistas. Este é justamente um dos maiores acertos de "Um Estado de Liberdade". Ao contar a história (baseada em registros históricos) de um ex-capitão confederado que deserda a guerra o filme consegue explorar as questões de um ponto de vista mais "externo" ao conflito, abordando o sofrimento da população e de pessoas comuns ao invés de focar suas atenções em um dos lados do conflito.

domingo, 6 de novembro de 2016

Crítica: "Doutor Estranho"

Doutor Estranho
(Doctor Strange)
Data de Estreia no Brasil: 03/11/2016
Direção: Scott Derrickson
Distribuição: Walt Disney Studios Motion Pictures


         Com um universo firmemente estabelecido no cinema, a Marvel Studios se permite ousar mais a cada ano. Após o estabelecimento de seu time principal de super-heróis e dos Vingadores, o estúdio passou a explorar personagens menos conhecidos do público geral, enveredando para diferentes sub-gêneros. O estrondoso sucesso de "Guardiões da Galáxia" (2014) foi a prova de que qualquer coisa que a Marvel lance hoje será minimamente bem sucedida. Dessa forma, a Marvel hoje em dia é capaz de pegar um personagem muito pouco conhecido do público, como Stephen Strange e transforar um filme solo de tal herói em uma aposta pouco arriscada. Contando com o rosto conhecido e adorado de Benedict Cumberbatch e um excelente material promocional, a Marvel Studios foi capaz de transformar "Doutor Estranho" em mais um enorme sucesso de bilheteria e crítica.

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Não Viu? Eu Recomendo! - "Un Poquito de Tanta Verdad"

Un Poquito de Tanta Verdad
Documentário
Direção: Jill Friedberg
Disponibilidade: YouTube

Por Obi-Wan


         "Un Poquito de Tanta Verdad" é um documentário mexicano de 2007 que se propõe a narrar os acontecimentos desenrolados na cidade de Oaxaca durante o segundo semestre de 2006. Toda a sucessão de eventos começou com uma greve de professores que teve início em junho de tal ano. Tal movimentação da categoria magisterial levou a uma forte repressão por parte da polícia comandada pelo questionado governador Ulises Ruiz Ortiz, tendo como consequência uma grande rebelião popular composta por uma série de manifestações pacíficas por toda a cidade que tinham como principal objetivo a deposição do governador em resposta a sua atitude de opressão frente ao movimento dos professores.

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Crítica: "Pequeno Segredo"

Pequeno Segredo
Drama/Biografia
Data de Estreia no Brasil: 03/11/2016
Direção: David Schurmann
Distribuidora: Diamond Films



         Quando assistimos a um filme “baseado em uma história real” ficamos obviamente mais flexíveis em aceitarmos coincidências e acontecimentos clichês, os quais caso fossem encontrados numa obra puramente ficcionais nos desagradariam imensamente, já que tais momentos tentam se justificar com a ideia de que aquele filme retrata eventos que realmente tiveram seu lugar na realidade. Contudo, é sintomático que ao se estabelecer tal perspectiva em relação aos acontecimentos da estória em si, a expectativa do público deva ser compensada com uma estrutura de trama mais sofisticada (para que se possam maquiar os acontecimentos clichês), bem como um grau de complexidade maior dos personagens, já que, se estamos falando de pessoas e acontecimentos reais, estes por si só existem em contradição e força emotiva capazes de criar múltiplas facetas. Assim, fica fácil perceber como “Pequeno Segredo” é por vezes muito bem-sucedido em sua construção estrutural, mas é extremamente falho ao dar profundidade a seus personagens, tornando-se uma obra maniqueísta e extremamente tendenciosa.